O Brasil Alienado

 

Avaliando a charge acima, percebo que o povo brasileiro não se interessa realmente por muitos assuntos. Seja no âmbito político, social, cultural, ambiental, … mas quando o assunto é esporte, o brasileiro tem sempre uma opinião.

O povo brasileiro me parece extremamente acomodado quando se trata de assuntos realmente relevantes para a sociedade. No “quesito” mobilização social a maioria dos brasileiros demonstra pouco ou nenhum interesse. Em outros países vemos vários exemplos de protestos coletivos, pacíficos ou não, que refletem a consciência político-social-econômica destas nações, demonstrando principalmente valores profundos de cidadania.

Por outro lado, a charge avalia a comoção popular em torno de uma celebridade do futebol como se fosse de suma importância para o futuro da nação. É uma total inversão de valores, onde o entretenimento precede a sobrevivência e bem-estar coletivo. Em parte isso se deve à promoção que os veículos de comunicação, a mídia, vem tratando estes atletas e demais celebridades no decorrer dos anos. Uma super-valorização de certas profissões em detrimento de outras muito mais honradas e valorosas, como o professor, o policial e o médico do serviço público, por exemplo.

Se houvesse mais esclarecimento nas escolas, desde a tenra idade, sobre a importância destes temas. Se houvesse mais engajamento individual para o bem-comum; os pais servindo de exemplo para os filhos. Se tivéssemos apenas mais coragem de enfrentar a opinião alheia acerca de nossas atitudes, certamente viveríamos numa sociedade que não se acomoda diante de tanta corrupção e impunidade.

* Texto escrito para a aula de Leitura e Interpretação de Textos da faculdade em 31/03/2011

Charge: Dálcio, no site A Charge

1 comentário em “O Brasil Alienado”

  1. Pingback: Atualização semanal do Twitter @2011-04-04 | DJIO.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para cima